Cuba

Publicado em 20/12/2018
CUBA peregrinacion

Este ano, o nosso bispo Mons. Domingo de Cienfuegos teve a ideia de oferecer aos adolescentes e jovens da diocese de Cienfuegos, uma peregrinação ao santuário de Nossa Senhora da Caridade do Cobre. Quis caminhar a pé da Baía de Nipe até à “Cachita” (nome carinhoso que deram à Virgem). Muitos jovens responderam a esta chamada e, assim, se formou um grupo de 155 adolescentes e, um mês mais tarde, de 88 jovens. Saímos em camiões, de madrugada. A viagem tem a duração aproximada de 15 horas. Chegamos ao lugar Mayari, onde íamos pernoitar, no qual um sacerdote suíço dirige a paróquia. Às 4 da manhã, levantámo-nos. Depois do pequeno-almoço, fomos à praia, perto do lugar da descoberta, em 1612, da Imagem da Virgem da Caridade (a padroeira de Cuba). A história relata-nos que dois irmãos índios e um negro, escravos das minas de cobre, foram, à procura de sal, numa canoa. Observaram um objeto a flutuar nas águas. Ao aproximarem-se, viram, com assombro e alegria, que se tratava de uma imagem da Virgem Maria, sobre uma tabuinha, onde se podia ler: “Eu Sou a Virgem Da Caridade”. Chegando à beira-mar, construiu-se um santuário, de forma improvisada, utilizando folhas de palmeira e tábuas. Depois de muitos acontecimentos misteriosos relacionados com a imagem, esta foi transportada para o que viria a ser o seu santuário definitivo, a pouca distância do primeiro, erigido sobre uma pequena colina, perto das minas de cobre.

À nossa chegada, a baía estava escura e tivemos tempo de celebrar a Santa Missa ao amanhecer desse belo dia.  Chegou o dia tão esperado, a chegada ao Santuário. Descendo as lombas da Sierra Maestra, já de longe se avistavam as torres da Basílica. Último refresco que consistia em 2 garrafões de limonada feita em casa. Chegamos às portas da Basílica. O grande momento tinha chegado e, em muitos, as lágrimas corriam pelas suas faces. Ver a Virgem da Caridade com os seus próprios olhos. Um jovem confessava que nunca pensou poder chegar durante a sua vida a este lugar.

Este lugar da padroeira de Cuba, é um lugar especial para sentir a presença da Virgem. Não conheço nenhum cubano que não tenha sido tocado ao visitar a Basílica. De fato, quando, há alguns anos, a Virgem da Caridade fez um Tour por toda a Cuba, 7 dos 11 milhões da Ilha participaram neste evento, aproximadamente. Estes dias foram uma experiência inesquecível para todos, os que caminhamos juntos.