Manuel

Publicado em 25/02/2019
tios

Estive esta semana, com a Sabine, no Hospital Regional do Cusco.

Percorrendo o hospital, escutamos a voz de uma mulher que chamava: “Tia Sabine”.

Voltamo-nos e vimos uma mulher, mas não a reconheci no momento. Mas ela perguntou: “Tio Philippe, não me conheces?”

Era Jenny! Há 17 anos que eu não a via!

Foi precisamente há 17 anos que um sacerdote do Movimento nos tinha enviado a Jenny, uma jovem na altura, porque os seus pais queriam que fizesse um aborto.

Um homem tinha-se aproveitado dela e engravidou. Esse mesmo homem, que era casado, queria que ela abortasse.

Recordo que eu e a Sabine falámos muito com ela, porque estava desesperada. Contra todos, Jenny tomou a decisão de não abortar.

Ontem, quando a vimos no hospital, falou-nos com muito orgulho do seu filho Manuel. A criança que nasceu há 17 anos, chama-se Manuel. É um adolescente brilhante e muito trabalhador: estuda informática e paga os seus estudos com pequenos trabalhos que vai fazendo nessa área.

Foi para nós uma grande alegria encontrar a Jenny tão feliz.

Há 17 anos estava desesperada, mas agora está muito contente.

A ajuda e o apoio espiritual que prestamos na altura, todos o podem dar e devem dar.

Ver uma mãe orgulhosa pelo seu filho, foi uma grande recompensa para nós e estamos muito felizes por saber que, contra todos, a Jenny  salvou a avida do seu filho.

O Manuel vive!!!